Cave Privée Rosé 1975

De cor bem sustentada, com tonalidades rosa alaranjado, sugere uma bela evolução. A efervescência é fina, o nariz bem aberto, num registo muito frutado. As notas de frutos maduros, ameixa e cereja dominam, para darem depois lugar a aromas mais apimentados. A percentagem elevada de Bouzy tinto encontra-se na boca: a trama é fechada, a estrutura bem presente e o final ligeiramente tânico. O Vintage 1975 Rose em garrafa grande evoluirá favoravelmente durante mais de 10 anos.

Cave Privée Rosé 1978

A cor salmonada é bela e sustentada, a efervescência fina e ainda abundante. O nariz, potente e complexo, evoca a floresta, em fundo de mineralidade. A boca é de uma incrível frescura para um vinho de terço de século. No retro-olfato, aromas de feno, de couro e mesmo de especiarias orientais vêm completar a sua complexidade olfativa. Este venerável vinho demonstra uma notável estrutura. Graças ao seu potencial de envelhecimento elevado, o Vintage 1978 Rose em garrafa evoluirá favoravelmente durante mais de 6 anos.

Cave Privée 1980

Este vinho apresenta um robe de cor patine dourada. A efervescência, discreta, está presente. O nariz, de grande maturidade, é extraordinariamente complexo. Revelam-se gradualmente notas frutadas de compota (tangerina), um toque vegetal (tabaco escuro), aromas amadeirados (cedro) e uma trama apimentada em filigrana. O equilíbrio na boca é ideal, com um ataque franco e um sabor adoçado de pâtisseries, que se desdobra num longo final. Dotado de grande potencial de conservação, o Vintage 1980 em garrafa evoluirá favoravelmente durante mais de seis anos.

Cave Privée Rosé 1989

A cor é delicadamente rosada, a efervescência muito persistente e fina. O primeiro nariz, muito agradável, evoca um registo de torrefação moka e cacau... Estas notas evoluem para aromas mais complexos, com um fundo mineral típico dos vinhos tintos de Champagne. Na boca, os aromas de frutos amadeirados explodem, reforçando a impressão de estrutura e de frescura, enquanto que os aromas de citrinos e de figo confitados sublinham a acidez muito sedosa do vinho. O fim de boca é generoso, com um final muito macio em frutos secos. O Vintage 1989 Rosé em garrafa evoluirá favoravelmente durante mais de 15 anos.

Cave Privée 1990

Este vinho reveste-se de um robe de cor dourada muito intensa, próxima do bronze; a efervescência é fina e persistente. O nariz impressiona pela sua intensidade e a sua grande riqueza. Desde os primeiros instantes, revela a sua imensa complexidade. Os aromas frutados dominam, em dois registos diferentes: frutos confitados, quase cozidos, e fragrâncias de citrinos. O arejamento revela notas de baunilha, sustentadas por matizes minerais. Na boca, o ataque muito franco dá rapidamente lugar à estrutura. Os aromas de licor e de citrinos confitados conferem ao vinho uma intensa frescura, com um final prolongado.

97 pts

Wine enthusiast - Outubro 2012

Cave privée 1990. «Este vinho caloroso, extraordinariamente envelhecido, faz parte de uma série de champanhes velhos nas caves da Maison. Emerge do copo com sabores complexos de amêndoa, de brioche, de citrinos e uma nota metálica de aço. A riqueza majestosa deste vinho justifica plenamente as suas décadas de maturação.»

94 pts

Wine spectator - Outubro 2012

Cave privée 1990. «Os sabores ricos e os aromas de pão duro e de melaço misturam-se a notas de pêssego assado, biscuit, gengibre moído, flor de sal e raspa de laranja confitada. Este vinho elegante, admiravelmente equilibrado, de perlado subtil, exala uma frescura delicada mas tenaz.»

95 pts

Wine spectator - Outubro 2012

Cave privée Rosé 1989. «Rico e cremoso, um champanhe que envelhece com graça. A sua acidez absolutamente delicada e a sua textura ligeiramente perlada constituem um estojo elegante para acolher sabores de licor de café, amêndoas torradas, bombom de cereja, iodo e casca de laranja. O final, longo, reveste-se de subtis notas minerais de fumo. Decantação em Outubro 2008. Para saborear desde agora até 2022.»