Vinhedos de exceção

 

Os vinhedos Veuve Clicquot foram constituidos a partir das primeiras parcelas de vinhas situadas em Bouzy, pertencentes à família do fundador, Philippe Clicquot. A partir desta base, os herdeiros, notadamente Madame Clicquot, desenvolveram progressivamente, com ambição, rigor e pertinência, um dos primeiros vinhedos da zona de Champagne.

Os vinhedos Veuve Clicquot abragem 393 hectares em plena propriedade Veuve Clicquot destinados à produção da Maison. Os melhores vinhedos, são distribuidos por 12 dos 17 Grands Crus e 18 dos 44 Premiers Crus, com uma classificação média exepcional, próxima dos 96%, estabelecida em função das suas caraterísticas vitícolas e da qualidade das uvas obtidas.

As vinhas situam-se essencialmente nas encostas, para beneficiarem de uma menor espessura de solo e da melhor exposição solar.

As nossas vinhas são constituídas por uma cepa branca, o Chardonnay (47% das superfícies) e duas cepas pretas de sumo branco, Pinot Noir (36%) e Pinot Meunier (17%). A distribuição das cepas é determinada para cada parcela, em função do solo, do clima e da exposição.

 

As “crayères”
(caves de calcário)

Quem foi a primeira pessoa a ter a ideia de utilizar as antigas pedreiras para conservação de garrafas de Champanhe? É difícil de dizer; no entanto, a partir do início do séc. XX, a Maison Veuve Clicquot saberá agarrar esta oportunidade de aumentar os seus espaços para o envelhecimento dos vinhos. Em 1909, adquire magníficas pedreiras na colina Saint-Nicaise que, transformadas em caves, vêm a conhecer uma nova vida.

Labirintos de sombra e luz, paredes esbranquiçadas, riscadas pelos traços dos seus criadores, matriz de calcário que resguarda no silêncio e na penumbra as garrafas onde envelhecem lentamente os mellhores champagnes... As grutas de calcário, que se estendem por mais de 24 km sob o solo de Champagne, assumem-se como verdadeiros monumentos no seio do património da Maison. É a elas que se dirigem visitantes de todo o mundo, procurando descobrir a história e a experiência de Veuve Clicquot.

Os domínios

Hotel du Marc – Mansão privada da Maison Veuve Clicquot

No centro de Reims, o Hotel du Marc é o local onde melhor se exprime a Arte de Viver à la française para os visitantes privilegiados que chegam do mundo inteiro à descoberta dos vinhos da Maison e da sua história.

Inicialmente, Madame Clicquot adquire o terreno em 1822 para aí instalar as suas caves, doando o terreno (superfície aérea) ao seu fiel associado Edouard Werlé, que aí constrói a sua casa de família em 1840. Nela viverá até morrer, em 1884.

A Maison passa depois a constituir a residência dos dirigentes da Maison, onde recebem os representantes e clientes de todo o mundo. A tradição perpetua-se até hoje.

Os domínios Veuve Clicquot